8ª Edição Prémio Dignitas

O Prémio Dignitas é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Deficientes, que conta com o apoio da MSD e da Escola Superior de Comunicação Social, e premeia os melhores trabalhos realizados por profissionais da comunicação social e alunos de comunicação social, subordinados ao tema da deficiência que promovam a dignidade das pessoas com deficiência,os seus direitos humanos e a sua inclusão social.

Criado em 2009, o Prémio Dignitas assinala em 2016 a sua oitava edição. As matérias a concurso, publicadas em 2015, terão necessariamente que ser editadas em português. Ao 1º Prémio (Prémio Dignitas) é atribuído um valor pecuniário de 4.000,00 euros e às restantes categorias 2.000,00 euros a cada uma (Imprensa, Rádio, Televisão e Jornalismo Digital). No caso do Prémio Dignitas Jornalismo Universitário, o prémio é de 1.500,00 euros. O Júri poderá ainda atribuir Menções Honrosas.

As candidaturas dos profissionais da comunicação social portugueses ou residentes em Portugal podem ser individuais ou coletivas e os trabalhos devem ter sido publicados ou difundidos nos órgãos de comunicação social portugueses durante o ano de 2015, subordinados ao tema da deficiência e que promovam a dignidade das pessoas com deficiência, os seus direitos humanos e a sua inclusão social.

Em relação ao Prémio Dignitas Jornalismo Universitário, podem candidatar-se estudantes de Comunicação das Escolas Superiores e Faculdades de todo o País. O Prémio Dignitas Jornalismo Universitário, distingue o melhor trabalho universitário desenvolvido por 2 estudantes universitários, a título individual, e que tenham sido objeto de classificação pelo respetivo docente no decorrer de 2015.

A formalização das candidaturas decorre apenas em 2016, entre 1 de fevereiro e 31 de março, junto da sede da Associação Portuguesa de Deficientes, pessoalmente ou por correio. E a atribuição do Prémio Dignitas referente ao ano 2015 será efetuada no dia 3 de maio de 2016, data em que se comemora o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.

O júri responsável pela avaliação das candidaturas é composto por um representante da Associação Portuguesa de Deficientes, um representante da Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa, um representante da Amnistia Internacional e duas personalidades a designar.

Consulte  o regulamento do Prémio Dignitas.

Para ter acesso à comunicação na integra clique aqui.