O que é a Asma?

A Asma é uma doença inflamatória crónica das vias respiratórias, provocada por diversos estímulos (ácaros do pó, pólenes, poluentes atmosféricos, exercício, etc). A exposição a estes estímulos desencadeia uma resposta imunológica, que leva à inflamação das vias aéreas e, consequente, dificuldade em respirar. É uma doença que afecta pessoas de todas as idades e, quando não está devidamente controlada, pode impor limitações significativas á vida quotidiana dos doentes.

Em Portugal, cerca de 7% da população sofre de Asma, sendo que 60% destes asmáticos têm Rinite Alérgica associada (ver informação sobre Rinite Alérgica).A associação de Rinite Alérgica (RA), sobretudo se não tratada, pode dificultar o controlo da Asma. Assim, todos os asmáticos devem ser, também, investigados para a existência de RA associada.

Quais são os sintomas da asma?

A inflamação crónica condiciona a diminuição do diâmetro das vias aéreas, com contracção e estreitamento do lúmen, dificultando a entrada e saída do ar. Esta situação desencadeia os sintomas típicos da Asma: “chiadeira” ou “apitos” no peito (pieira), dificuldade em respirar (dispneia) e, por vezes, tosse e opressão torácica.

Controlo e tratamento da Asma

O tratamento da asma tem por objectivo alcançar e manter o controlo clínico: ausência de sintomas (diurnos ou despertares noturnos devido à asma); ausência de limitações das actividades diárias, incluindo exercício; ausência de crises de asma ou de necessidade regular de medicamentos de alívio, bem como uma função pulmonar normal (ou quase normal).

Para manter um bom controlo da Asma pode ser necessário recorrer ao uso de medicação. Reduzir a exposição alergénica ou evitar factores desencadeantes (p.ex. fumo do tabaco) pode, também, melhorar o controlo da doença.

Quais são os tratamentos disponíveis?

Sempre que possível, para optimizar o controlo da doença deve evitar-se o contacto com o(s) alergénio(s).

Existem dois tipos principais de tratamento utilizados no controlo da asma:

  • Medicamentos de “alivio”, utilizados quando necessário (em “SOS”): broncodilatadores de acção rápida que aumentam o diâmetro das vias respiratórias, aliviando os sintomas.
  • Medicamentos de “base”, que são administrados diariamente durante períodos prolongados: diminuem e controlam a inflamação das vias respiratórias com, consequente, diminuição ou eliminação dos sintomas. Os mais utilizados incluem: corticóides (isolados ou em associação a broncodilatadores de acção prolongada), antagonistas dos receptores dos leucotrienos, xantinas e anti-IgE.

Quando for prescrita pelo seu médico, é muito importante que a medicação não seja interrompida.

Este conteúdo é meramente informativo, sendo os profissionais de saúde quem melhor podem responder a todas as suas questões sobre Asma e RA.