Notícias

A MSD acelera nos objetivos climáticos e anuncia a neutralidade de emissões de carbono na sua atividade até 2025

O objetivo de utilização de 100% de energias renováveis é assim antecipado em 15 anos. Celebrados três novos contratos de compra de energia virtual

Paço de Arcos – 26 de abril de 2021 – A MSD anunciou hoje objetivos ambiciosos para atingir a neutralidade de emissões de carbono na sua atividade até 2025 (Emissões de âmbito 1 e 2) e uma redução de 30% nas suas emissões de valor até 2030 (Emissões de âmbito 3) [1].

Este objetivos estão alinhados com a ciência e têm por base o compromisso duradouro da MSD na prevenção das piores consequências das alterações climáticas e no apoio ao esforço global para o cumprimento dos objetivos do Acordo de Paris, através da redução da procura de energia e da mitigação das emissões de gases com efeito de estufa.

A MSD vai atingir a neutralidade de emissões de carbono na sua atividade com inovação em curso para aumentar a eficiência e a redução de emissões de carbono, aplicando padrões de construção sustentáveis e continuando na transição para o abandono de combustíveis fósseis. As emissões de âmbito 1 que permanecem serão compensadas cada ano com um portefólio de créditos de carbono de alta qualidade, incluindo remoções de carbono.

“Os esforços globais para combater as alterações climáticas são essenciais para a saúde e sustentabilidade do nosso planeta”, refere Robert Davis, Presidente da MSD. “Os nossos novos objetivos refletem o nosso compromisso em curso para desenvolvermos a nossa atividade de uma forma responsável, que nos ajude a alcançar uma sustentabilidade a longo prazo para o nosso negócio, para a sociedade e para os doentes e comunidades que servimos”.

Assinados novos contratos de compra de energia virtual

A MSD está também a antecipar em 15 anos o seu anterior objetivo para 2040 de extrair 100% de energia renovável da sua compra de eletricidade. A MSD assinou três novos contrato de compra de energia virtual (sigla em inglês – VPPAs – virtual power purchase agreements) para projetos energéticos de grande escala com base no Texas e em Espanha. Este projetos compreenderão aproximadamente 35% das emissões de âmbito 2 da MSD ao adicionarem coletivamente 145 megawatts (MW) de energia solar e eólica à potência. A MSD tinha assinado anteriormente um VPPA de energia eólica nos EUA em 2018, que adicionou 60 MW de nova energia renovável, enquanto concedem à MSD os créditos de energia renovável associados.

Para atingir a redução de 30% nas emissões de âmbito 3 até 2030, a MSD continuará a conversar com os seus fornecedores para a redução das suas emissões, a promover oportunidades para procurarem a utilização de energias renováveis e a utilizar os nossos processos de contratação e cadeia de distribuição para acionar estratégias adicionais que procurem reduzir emissões.

“Na MSD, estamos empenhados na adoção de formas inovadoras para reduzir emissões, na nossa atividade e ao longo da nossa cadeia de valor” sublinha Jennifer Zachary, vice presidente executiva e general counsel, também responsável na companhia pela função global na área da segurança e ambiente. “Os nossos novos contratos de compra de energia virtual e a nossa interação em curso com fornecedores reflete a nossa utilização responsável de recursos em todos os aspetos do nosso trabalho.”

A MSD tem um compromisso duradouro com a sustentabilidade ambiental. Estes novos passos constroem sobre os objetivos e prioridades mais recentes, estipulados em 2017, com enfoque em conseguir maior eficiência nas atividades, em desenhar novos produtos que minimizem o impacto ambiental e reduzir o impacto na cadeia de valor. Para saber mais sobre o modelo ESG (Environmental, Social and Governance) da MSD, consulte MSD’s Corporate Responsibility Report.

 ¹ Emissões de âmbito 1 são emissões diretas de gases com efeito de estufa que derivam de fontes controladas ou detidas por uma organização (ex. emissões associadas com a queima de combustível em caldeiras, fornos e veículos). Emissões de âmbito 2 são emissões indiretas de gases com efeito de estufa associadas com a compra de eletricidade, vapor, aquecimento ou refrigeração. Emissões de âmbito 3 são resultado da atividade de ativos não detidos ou controlados pela organização que reporta, mas que são impactados indiretamente por esta através da sua cadeia de valor.

PT-NON-00948 04/2021